27-Fev-2015

Login






Esqueceu a senha?
6º Seminário UNIDAS – Inscrições abertas

6º Seminário UNIDAS – Inscrições abertas
Estão abertas as inscrições para o 6º Seminário UNIDAS - Economia da Saúde e Gestão - Novos Rumos para a Sustentabilidade, que será realizado nos dias 13 e 14 de abril de 2015, em Brasília-DF.

Ler mais...
 
Unidas: Curso de Cuidados Paliativos

09 de março de 2015 - 9h00 às 18h00
Sede UNIDAS Nacional

Ler mais...
 
Geap prioriza prevenção focada na qualidade de vida

O foco na prevenção e promoção da saúde vem ganhando espaço nas operadoras de saúde nos últimos anos. Exemplo disso é a Geap, que desde 2003 instituiu o Programa Viva Melhor e proporciona aos seus beneficiários atendimento médico integral focado na prevenção e monitoramento de doenças em oito linhas de atuação, especialmente desenvolvidas para cada público. O Viva Melhor alcança mais de 50 mil beneficiários em todo o Brasil e oferece aos participantes consultas periódicas com Médico Vinculador Assistencial (MVA), nutricionista e psicólogo isentas de coparticipação.

Ler mais...
 
Geap: Política que beneficia os idosos
A Política Maturidade Saudável contempla os beneficiários com 59 anos ou mais, proporciona assistência à saúde e contribui para qualidade de vida, estimulando a autonomia e a autoestima por meio de atividades culturais, esportivas e de lazer. O intuito é mostrar que é possível melhorar a qualidade de vida na terceira idade.
Ler mais...
 
Autogestão e longevidade
A busca de soluções para desacelerar o crescimento dos custos em saúde e de meios para transformar a longevidade da população em sinônimo de também viver melhor é um grande desafio a ser vencido. Essa realidade faz parte da agenda do sistema de saúde suplementar, especialmente das autogestões. Somente em 2013, as despesas assistenciais das operadoras privadas ultrapassaram R$ 90 bilhões, valor 14% maior que o observado em 2012.
Ler mais...
 
Autogestões: Decisão do STF ajuda entidades

O Supremo Tribunal Federal julgou na última quarta-feira (23) inconstitucional a contribuição social de 15% que onera entidades e empresas ao pagarem os serviços prestados por cooperativas de trabalho. Esta decisão é de interesse direto dos fundos de pensão que administram planos de saúde sob o regime de autogestão e, por conta disso, efetuam pagamentos aos médicos cooperativados. O percentual é recolhido ao INSS, que mostra estar acompanhando com atenção tal recolhimento.

Ler mais...